Páginas

domingo, 18 de maio de 2008

O amor não tira férias



Se tem um tema completamente esgotado, é o amor. Por isso, torna-se muito mais difícil tratar de um assunto assim; tão comum à todos. É preciso ter um olhar diferenciado para falar mais uma vez de amor, mais umas duzentas mil vezes. Acho que Nancy Meyers consegue em “O amor não tira férias”. Definitivamente admito, consegue, pois o amor não tira férias mesmo. Uma visão simplória e divertida do amor pode ser a dose certa para o sucesso desse roteiro, divertidíssimo e ao mesmo tempo triste. Afinal, o amor é um mal necessário.
Iris Simpkins (Kate Winslet) é uma jornalista solitária que escreve uma coluna social. Sofre por um amor não correspondido há três anos e durante a festa de Natal da empresa, descobre que seu amado vai casar.
Amanda Woods (Cameron Diaz) é uma produtora de trailler de cinema bem sucedida e descobre que foi traída por seu namorado. Revoltada, resolve mandá-lo embora como sempre faz em seus relacionamentos, joga fora como se fosse algo descartável e consegue ser forte ao ponto de não derrubar lágrimas. 
A vida de Iris e Amanda se encontram através da internet, quando Amanda revolve procurar um lugar para passar umas férias. A casa que ela escolhe é a de Iris, que está disponível em um site de intercâmbios de casas. 
Então, compartilhando do mesmo sofrimento, só que de maneiras diferentes, elas viajam em busca de esquecer o passado triste e amargurado por culpa do bendito amor. A personagem de Iris desperta a atenção do telespectador, quando passa através de seus olhares, a angustia vivida por ela, trazendo à tona a amargura causada por esse sentimento vivido por todos reles seres humanos. Iris nos faz sentir sua dor através de sua ótima atuação.
Em Los Angeles, Iris conhece um ex- roteirista que vive ao lado da casa de Amanda e devolve para sua vida o brilho e a felicidade de ser lembrado novamente como uma grande pessoa que um dia fez sucesso.
A vida dessas duas apaixonadas tomam rumos inesperados e o objetivo que ambas tem em comum, pode escapar de suas mãos.

Nenhum comentário: