Páginas

domingo, 23 de agosto de 2009

O que começa, termina.

São várias as sensações, os sonhos e os desejos. Nos deixamos levar. A vida, os dias, tomam formas e cores. Sorrimos. Sorrimos à toa. Nenhum problema nos estressa ou nos entristece. O cheiro, o toque, o olhar que nos conforta, como se neste ou naquele agora encontramos o nosso porto seguro. Cada dia vivido, cada experiência nova, cada descoberta, é uma surpresa e que no começo esta idéia é abraçada. Nos entregamos. O amor desejado, feito e celebrado, tem mais fogo, paixão e fantasia. Há conexão e deixamos de fazer parte da realidade a volta nos transportando para aquele momento único. O começo.
Após as descobertas, buscamos maneiras de não perder as sensações já vividas, de maneira a não perder a ligação. Seja num presente, num botão de rosa, num jantar especial, num bom vinho, num passeio longíquo no silêncio das montanhas ou no barulho do correr de um rio e do canto dos pássaros..., infinito são os momentos que nos surpreendem e que nos marca eternamente com uma música, um cheiro ou um sabor.
Mas a vida a dois seria mais fácil se não houvessem os problemas e as mudanças drásticas da vida. E por mais que sejamos fortes, maduros, precisamos da ajuda do outro que larga tudo para não te deixar cair, e que por vezes se deixa cair também.
Cair na rotina.
Um sonho, uma casa que foi contruída a dois, começa a trincar, a rachar o alicerce. Os desejos são postos a parte. O cheiro, o toque, aquelas sensações vividas já não são iguais. As qualidades não são vistas e os defeitos são evidentes.
As primeiras lágrimas rolam. Sensação de perda e insegurança.
Os anos passam. Podemos estar bem, como não.
Saturação.
As perguntas surgem em nossas mentes. Não há desabafo, com o medo do fim.
Mas o fim chega e é doloroso, pois encontrei a minha alma gêmea, mas esta quer seguir e os desejos e sonhos que construímos já não se encontram mais.



Ao som de Biquini Cavadão, Vou te levar comigo.

9 comentários:

Jeff_Santos disse...

Forte! Como tudo que vocês escrevem, acho que nunca lê um texto que eu pudesse dizer; fraquinho ou então texto de merda!
Fico feliz mas ao mesmo tempo fico triste, feliz porque eu vejo que as meninas que um dia eu vi beber, chorar e cochichar uma nos ouvidos das outras tornaram-se mulheres. Grandes mulheres umas mais crescidas outras mais meninas! He he contraditorio? Fico triste por não estar ao vosso lado no momento em que vocês mais precisam, já me vi no texto que a Liliam escreveu, já passei por tudo isso e digo-te "liberta" neste caso "liberta-o", talvez este não seja o vosso momento talvez mas lá a frente! Não sei não vivi e não posso viver o vosso problema. Levanta e segue em frente, conversa, luta, desabafa, mas não deixe que ela te sufoque, não permita que a ROTINA te mate!
Dá luta inova, vive...

Érika Pereira disse...

O texto está primoroso, muito sentimental e eu admiro muito isso em um texto.
Olha, também acho que tudo que começa, acaba, mas tem coisa que demora demais pra acabar. Bem que Deus poderia dar uma ajudinha pra fazer certas filas andarem!! rsrsrs

Jeff_Santos disse...

Depende da maneira como vcs ve em tudo isso, "o terminar", se a vida termina então tudo acaba? Ou melhor duram para sempre? Confuso!!! Hum.....

Érika Pereira disse...

Jé, quero te convidar para escrever aqui também! Vamos filosofar!

Diga se aceita que eu te mando o convite.

bjsss

Jeff_Santos disse...

Bora lá!

Liliam Silva disse...

Realmente nada é pra sempre. Nós que idealizamos assim. Esta idéia fica tão forte, que depois para desvincular e olhar pra frente em busca de uma nova felicidade torna-se difícil...mas passa.

a que deseja disse...

Olás!

Lindo texto...me faz lembrar meu verso preferido.

"Que não seja imortal, posto que é chama. Mas que seja infinito enquanto dure."

Tão bom quando as pessoas se dão a chance de viver o amor, não?

Fazer bodas de papel, prata, ouro e diamante não importam tanto quanto as experiências que se vive. Mesmo que durem apenas alguns poucos meses.

Enfim, hoje estou melancólica, desculpem, rs.

Beijos

Érika Pereira disse...

Meu, eu estava relendo esse texto. Ele é simplesmente fabuloso!

regina disse...

Adorei o texto.Bem próximo da realidade. No começo é a descoberta, tudo encanta... Depois dividem-se experiências, boas, ruins, mas tudo vale a pena. Somente com cumplicidade, amizade, diálogo é que se pode superar tantos obstáculos. O difícil é quando não olha para o mesmo caminho, quando se perde em uma encruzilhada, e o relacionamento perde o encanto.Nessa hora o melhor é não invadir e deixar que o outro siga seu próprio caminho e descubra novas oportunidades. Que pena que acaba!!! Mas isso é uma certeza, cedo ou tarde estaremos sós. Aff!! Que tristeza!!!!