Páginas

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Regras estabelecidas

É engraçado como a sociedade insiste em seguir algumas “regras” e nós acabamos por ter que dar satisfação se estamos cumprindo-as da maneira que deve ser. E se o que falamos, não vai ao encontro do que é determinado pela maioria, o errado é você. Na verdade, eu não diria errado, eu diria esquisito mesmo.

Apesar de saber de cor essas “regras”, ainda não me acostumei, pois quando sofro uma inquisição, acho espantoso. “Em que mudo esse ser que está à minha frente vive?”, penso eu. E acreditem: ele pensa o mesmo de mim, quando respondo aquilo que ele não espera.

Não é raro encontrarmos pessoas, amigos de infância, familiares que não vemos há muito tempo e pela falta de intimidade, ou excesso dela, as perguntas giram em torno dos mesmos assuntos.
Recebemos o indivíduo com um belo sorriso, ele retribuiu e atira:
- E aí, já casou?

Agora eu vos pergunto: Onde está escrito que é preciso casar antes dos 30?
Você responde toda orgulhosa de si mesma que não. Mas o orgulho é só seu, pois a realidade, a dura realidade é que o indivíduo está morrendo de pena de você, pois acredita que és uma pobre coitada que aos 24 anos, não tem mais chances de arrumar um bom partido e corre o risco de ficar pra titia.

É que para a maioria, nesta idade você já deveria estar com todo o enxoval cheirando a naftalina, com a prestação do buffet quase quitada, e planejando a Lua de Mel no Guarujá. No currículo, um namoro de 10 anos (aff), e com o puxadinho na casa da sogra todo mobiliado.

Não que quem queira isso para sua vida esteja errado. Cada um sabe aquilo que lhe cabe. Tem gente que sonha em ser Maria, mas tem gente que sonha em ser Madonna.

No tempo da minha avó, era motivo de vergonha ser mãe solteira. Hoje não tem problema nenhum e acho benéfico que as coisas tenham mudado. Não é justo mulheres serem “marcadas” por serem mães e não terem um marido. Como se isso quisesse realmente dizer alguma coisa sobre a maneira como ela educará seu filho.

Mas as coisas mudaram e quando você não tem filho, você é a esquisita. Pior ainda é o olhar que lhe dão quando afirma que não pretende ter filhos. Aí, você é a escória do mundo... E quando diz que não quer se casar, e que morar junto é melhor, dá menos trabalho. Você nem precisa se enfeitar feito um bolo de aniversário no dia do casamento – bem melhor.

Aposto que meus três queridos leitores já passaram por isso e entendem bem o que quero dizer. Não só na questão do casamento, de ter filhos, de seguir os padrões... Diga-me, qual é a regra que você foge? No que você discorda da maioria?

6 comentários:

Liliam Silva disse...

amiga vc tá com a mesma impressão da sociedade como eu... kkkkkkk vc deve estar a ouvir as mesmas questões....rs

Liliam Silva disse...

Também quero ser a Madonna!!! E kdo chegar aos 50 com certeza quero desfrutar de um Jesus!!!

Liliam Silva disse...

Eu fugi da festa de 15 anos... de debutante. Não quero me casar na igreja, e não me vejo vestida de noiva... gostaria de selar o amor de outra forma... não penso em ter filhos, rsssssrsrsrsrs, se calhar não apareceu o pai! Ah! Não tenho religião, que para alguns é muito louco. Defendo meus direitos no trabalho e já fui vista também como louca! Não sambo, e para os portugueses eu não sou brasileira legítima... enfim....

Jeff_Santos disse...

...Meu sofremos dos mesmo problemas, eu tambem não sambo, não jogo futebol, não digo; " E ai cara", o que para a maioria dos Portugueses é fugir da Patria mãe, não posso dizer que queria ser a Madonna, mas sou sincero adorei esta parte, que se lixe se tu não queres casar, se não queres ter filhos, se queres pintar o teu cabelo de cor de rosa, acho que as pessoas devem e podem fazer o que elas bem entenderem desde que isso não prejudique ninguem... Meu a vida e tua e não NOSSA!!!!, cada um, cada um. Cada um deve cuidar da sua vida, não acho bonito aquela infeliz que tem 20 anos engordou 60 quilos e tem 2 filhos, e que tambem esta a espera para por a banda gastrica, nem aquele idiota que trabalha na oficina do amigo,tem um carne com 24 prestações e que sonha em viver com a NOIVA, em um barraco... As pessoas podem pensar que é preconceito, meu eu sou GAY e não tenho preconceitos e acho que cada um tem o direito de viver a sua vida, mas sem regras, nem padrões estabelecidos.... O importante é sermos felizes e não fingir que o somos!

Amo vcs e parabens adorei este texto!

Liliam disse...

de repente li.... o puxadinho na casa da sogra, lua-de-mel no Guarujá....kkkkkkkkkkkkkkkk

regina disse...

Fugir dos padrões??? E quem foi o infeliz que inventou isso? Não dá prá pensar como a maioria, que bom que podemos agir, pensar como bem quisermos... Odeio padrões, cobranças e pessoas pequenas, com pensamentos limitados. O maior valor de nossa vida é a liberdade. Viver cada dia da melhor maneira que escolhemos, sem se importar com o que o outro vai pensar... Prá que casar se isso não vai te mudar como pessoa? Temos que "conviver" com o outro da forma que nos faz feliz. Ter filhos prá depois jogá-los ao mundo sem o devido amparo? Prá quê? Prá satisfazer a quem? Não!!! Chega de normas, regras... Faça o que dê prazer, te faça crescer!!! E seja feliz!!!