Páginas

domingo, 28 de março de 2010

A imbecilidade de Comer Rezar Amar X Os maravilhosos livros de Vargas Llosa e Joan Didion

Nos últimos dias, três livros caíram em minhas mãos: O elogio da Madrasta, de Mario Vargas Llosa; O ano do pensamento mágico, de Joan Didion e Comer Rezar Amar, de Elizabeth Gilbert. Na realidade, este último foi indicado por uma colega jornalista.
Já havia ouvido falar do livro, e pude perceber que ficou por semanas na lista dos mais vendidos (se é que ainda não está). Porém, nunca me interessei em lê-lo, pois pensava, não sei o porquê, que se tratava de auto-ajuda. Foi então que essa colega jornalista disse que eu precisava ler, pois eu ia gostar, que era maravilhoso e que se tratava de uma história real onde a personagem, a própria autora, Elizabeth Gilbert, retrata sua experiência de um ano viajando por três países: Itália, Índia e Indonésia.
Ops, pensei: ‘então trata-se de um ensaio pessoal’. E ensaio pessoal é um gênero que muito me interessa. Tanto que faz parte de uma das disciplinas da Pós-Graduação que faço em Jornalismo Literário. Sendo assim, não titubeei e pedi o livro emprestado.
No dia seguinte, a colega de trabalho o levou para mim e na hora do almoço optei por comer um pão dentro da redação mesmo, para que eu pudesse começar ler o livro o quanto antes. E assim foi...
Acredito que estava próximo da página 50 quando os pedidos que fiz pelo Submarino chegaram: O elogio da Madrasta, de Mario Vargas Llosa; O ano do pensamento mágico, de Joan Didion; e Canalha, de Fabrício Carpinejar. Dos três, o que queria começar primeiro era o de Vargas Llosa. Porém, o de Joan Didion era item “obrigatório” na bibliografia da Pós. Mas eu tinha que terminar Comer Rezar Amar. E agora?
Insisti mais um pouco nas entrelinhas de Elizabeth, mas fui vencida pelo SACO CHEIO! Puta mulher chata e infantil. Para se ter uma idéia do quanto ela é boba, há uma cena onde ela está dentro do carro com uma amiga, e, aconselhada pela mesma, decide escrever um abaixo-assinado onde todas as pessoas que ela pudesse imaginar, assinariam seu pedido de divórcio. Ela escreve enquanto sua amiga dirige, e logo ela começa uma sucessão de nomes, que, em seu pensamento, teriam assinado seu abaixo- assinado:
“Então comecei a citar os nomes de todas as pessoas que pensei que assinariam aquele abaixo-assinado... Abraham Lincoln acabou de assinar! E Gandhi, e Mandela, e todos os defensores da paz. Eleonor Roosevelt, Madre Teresa, Bono, Jimmy Carter, Mohamed Ali, Jackie Robinson e o Dalai Lama...”
Tamanha imbecilidade foi o ponto máximo para eu me irritar e abandonar a leitura. Pensei: ‘poxa, eu tenho tanta coisa boa para ler, não vou perder tempo com essa boba!’
Eu sei que o livro é um best seller e já vendeu cerca de 4 milhões de exemplares. Mas isso não significa que seja bom de fato. O texto dela é pobre, seu pensamento então é de doer. Nem parece que já é uma mulher de trinta e poucos anos (época que escreveu o livro).
Foi então que decidi começar a leitura de O Ano do pensamento mágico. O livro é um ensaio pessoal onde a jornalista Joan Didion retrata sua experiência após a morte trágica de seu marido.
“A vida se transforma rapidamente. A vida muda num instante. Você senta para jantar, e aquela vida que você conhecia acaba de repente....”
Essas são as primeiras frases do livro. E é exatamente isso. Durante uma noite, enquanto preparava o jantar e conversava com seu marido, John Gregory Dunne que morre de repente. Ao invés de falar do quanto sofreu e do quanto foi duro, Didion faz uma narrativa inteligente, cheia de questionamentos e diálogos interiores muito atrativos.
A única coisa que me incomodou um pouco foi o fato de, em muitos momentos, ela querer dar uma de sabe tudo. Tirando isso, o livro é muito bom!
Assim que terminei esse fui correndo pegar O elogio da Madrasta, de Mário Vargas Llosa, pois era o livro que estava mais ansiosa para ler quando fiz os pedidos.
O livro é genial e os personagens Dom Rigoberto, Dona Lucrécia e Fonchito são ótimos. Literatura da boa! É impressionante a riqueza de detalhes e as descrições minuciosas de Vargas Llosa. Fiquei apaixonada! Um vocabulário riquíssimo. Aprendi muito com este livro e recomendo para todos.
Apesar de ser uma narrativa meio erótica, o livro é de uma singeleza extraordinária! Não posso falar muito para não estragar a surpresa, mas fiquei contentíssima com este livro. O que posso dizer é que conta a história do casal Lucrécia e Dom Rigoberto que vivem um momento de muita felicidade. Após completar 40 anos, Lucrécia sente-se bela e sensual. O casal vive uma eterna lua de mel e acreditam que nada pode atrapalhar suas fantasias. Até que o filho de Dom Rigoberto, Fonchito, se descobre apaixonado pela madrasta, podendo assim, mudar toda essa história.
Como vocês podem perceber, abandonei um livro e me diverti à beça com outros dois maravilhosos. Por isso, não tenho mais medo e aconselho a todos a fazerem o mesmo: foi até a página 50 e o livro não lhe encantou, abandone. Não há motivos para se torturar em um livro ruim. Afinal, há muita coisa boa para se ler!

segunda-feira, 22 de março de 2010

De volta



Texto de Jefferson Santos

Os últimos anos tem em sido estranhos cresci, amadureci, é verdade estou a ficar velho, muita gente morreu, umas importantes outras..... Mas é estranho ver quem morreu voltar, é isso mesmo os mortos voltam e alguns trazem-nos lembranças, neste caso especifico lembra-me adolescência.

Quantas pessoas eu o vi matar, é verdade somos cúmplices, já matamos no hospital, acabamos com um autocarro escolar, matamos na água, comemos pizza de almas, até que um belo dia decidiram acabar com tudo isso. Confesso que fiquei triste e que desde então nada foi igual, o Titanic afundou no cinema, Ton Hanks foi Forest Gump, e depois disso contracenou com uma bola em " O naufrago". Humanos, Vampiros, Lobsomens entraram em guerra!!! Sem falar em o Senhor dos Anéis e o tal de Harry Potter ai que confusão!!!!! Ficou pior com o Crepúsculo onde todos nós adoramos a historia, e só sentimos falta de sangue!!!!!

E agora decidem ressuscita-lo Freddy krueger e todos os nossos pesadelos estão de volta, com estreia prevista para 30/04 e uma legião de fãs ansiosos por este regresso. Agora eu posso dizer isso sim é um bom filme de terror!!!

terça-feira, 16 de março de 2010

Juízo Final

Pela segunda vez aniquilei um ciso. Não foi tão diferente da primeira vez. Eu estava com receio, tinha dor e tinha que acabar com ele.
Na semana passada, numa tarde na qual o céu se desfazia e com dois guarda-chuvas partidos em nós, aceitei a indicação de me consultar numa dentista brasileira, que por indicação muito simpática, aqui perto de casa. Clínica simples e limpinha. Um ótimo atendimento. Porém esta, ao analisar o desenvolvimento do meu ciso inferior através de um mini raio- X, achou que eu deveria me dirigir ao meu médico do Centro de Saúde para lhe pedir uma guia para tirar uma ortopantomografia (é esse palavrão mesmo!), chamada panorâmica no Brasil, e depois voltar na dentista com o resultado e com outra guia me dirigir ao hospital São Marcos, na qual tenho uma dívida de mais de 51 euros que ignorei pois paguei a consulta do epsódio de urgência e tenho comprovativo e testemunha, e pedir que marquem a cirurgia. O meu ciso estava debaixo do osso onde termina a gengiva. Fiquei colada na cadeira e super apavorada!
Em casa, pensei e tentei marcar uma consulta na clínica onde sempre fui. Consegui.
Hoje pelo fim da manhã, a dentista viu meu histórico, colocou suas luvas, apalpou o local do dente e logo pegou na seringa com a anestesia enquanto a sua assistente me colocava o babador... Uau! Perguntei: - Será agora?
Foi num instante. O dente saiu inteirinho sem grandes intervenções. E agora estou aqui deitada, a espera da sopa... mas dessa vez fria, como deve ser.




Se eu quiser um sorriso bonito
Que vai me deixar bem legal
Vou ter que usar uma escova macia
E um fio dental

Usar o fio dental direitinho
Passando lá no meio dos dentes
Eu pego a sujeirinha e esconde
E fico mais contente

Com a escova de dentes escovando os meus dentes
Vou aperender que é a sim
De cima para baixo
De baixo para cima
Vou limpando até o fim

Massageando a minha gengiva
Meus dentes vão ficar bem fortinhos
Depois só um pouquinho flúor
Que dentes bonitinhos

Lá, lá, lá, lá, lá, lá, lá, lá
lá, lá
Lá, lá, lá, lá, lá, lá, lá, lá
lá, lá
Lá, lá, lá, lá, lá, lá, lá, lá, lá
Lá, lá, lá, lá, lá

(Repete Refrão)

Massageando a minha gengiva
Meus dentes vão ficar bem fortinhos
Depois só um pouquinho flúor
Que dentes bonitinhos

Lá, lá, lá, lá, lá, lá, lá, lá
lá, lá
Lá, lá, lá, lá, lá, lá, lá, lá
lá, lá
Lá, lá, lá, lá, lá, lá, lá, lá, lá
Lá, lá, lá, lá, lá


música da Turma da Mônica. hehehehehe

Blog da Studio Box

Caros três leitores,

Venho pedir encarecidamente para que vocês acessem e, consequentemente, coloquem o blog da revista Studio Box nos favoritos. Para quem não sabe, a Studio Box é a revista que eu trabalho. Portanto, façam essa gentileza.

Lá, colocaremos alguns trechos de matérias que são publicadas na versão impressa, e também, opiniões e futricagens culturais da equipe. Vale a pena conferir.

O endereço é: http://revistastudiobox.wordpress.com/

quinta-feira, 11 de março de 2010

Deixe-me respirar!

Viver a vida a base do estresse, ninguém merece! Impostos a aumentar para segurar a crise que os bancos criaram. E na Europa os pobres cada vez mais pobres. Os gregos estão a reinvindicar, com protestos e greve geral. Os portugueses se calaram e acho que estão a espera.
Bem...após a reunião surpresa na loja, e ao saber que a Diretora Comercial poderia aparecer a qualquer instante para rever a nova loja, todos ficaram uma pilha de nervos!
Houveram muitas mudanças e limpezas, e para variar um acidente de trabalho no passado domingo. Não comigo. Mas próximo. Uma queda de mais de 2m, quase fatal! Atraso no inventário semanal, e atraso da equipe de socorro. E eu, ao lado da minha colega a me tremer e a distraí-la para não adormecer. O INEM demorou mais de 30 minutos, sem brincadeira! Fora o erro da entrada nova do shopping. Please, just let me go! Já até avisei para esta colega ir a bruxa, pois ela tem tido más surpresas da vida!
Hoje pela tarde surgiu a Diretora Comercial. Com o seu jeito despojado e confiante. E suas funcionárias lindas e com a loja impecável. Imaginem umas bonecas perfeitas, com sorrisos a mais pra lá e pra cá e sem poder piscar os olhos! Foram 2h e tal de mais mudanças e torturas! Bem, escapei! Game over.
But I won. I´m a winner!
Agora só estou mesmo a espera do fim de semana para respirar. E espero que este seja maravilhoso!

segunda-feira, 1 de março de 2010

Terra.

Estou a ter um início de ano complicado, é verdade já vamos no mês de Março e eu ainda não escrevi nada, nada, mas nada mesmo!!!! Ao contrário tenho lido e encontrei alguns blogues interessantes, mas não por isso que eu estou aqui. Concentra-te e escreve!

Acho que eu não sou o único a sofrer de falta de tempo, o mundo, o planeta também esta assim, no início do ano decidiu desarrumar o Haiti, algumas imagens não me saem da memoria, pessoas mortas no meio da rua, outras a espera da morte em sofreguidão nas tendas de auxilio da ONU, fome, desgraça, dor!!! O mundo chora com as imagens e eu revolto-me! Enquanto uns ajudam a procurar os seus entes, outros enterram, mas o que mais me revolta são os roubos, alegam fome e roubam lojas de roupas, vendem crianças, etc... Será que isto está certo ou eu que ando fora de moda!!!!!
Há cerca de duas semanas foi a vez da madeira, estava a trabalhar e o tempo aqui não estava nada de especial, nada que já não estivesse habituado ao clima horroroso do inverno europeu! Junta-mo-nos todos como é de costume e fomos jantar, no meio do jantar um diz assim;

- Vocês viram o que se passou na madeira?

E eu a pensar que fosse mais uma daquele lunático do Alberto João Jardim, todos comentaram e eu a dizer sempre o mesmo;

- Não sei de nada estava a trabalhar!

Quando cheguei em casa vi as imagens e fiquei em choque, mas depois vem a revolta, os políticos fazem da desgraça como se fosse uma cerimonia de entrega dos Óscar, na passadeira vermelha temos de tudo!!!!!! Mas no final é tudo igual MENTIRAS! e PROPAGANDA!!!

Por fim vem o Chile que ficou bem estremecido com um terramoto de 8.8 na escala, mortos, desalojados, falta de energia, falta de comida, dor, desespero, e um idiota a roubar uma maquina de lavar a roupa!!!!!

Porque as pessoas são assim?