Páginas

domingo, 25 de abril de 2010

“Alice no País das Maravilhas"

Finalmente ela chegou. Depois de uma violenta propaganda em cima da bichinha, ela chegou. Há quem não tenha apreciado, por achá-la desanimada, sem humor e sem sentido. Mas eu vou discordar de tudo isso. Bem da verdade é que eu ri muito com “Alice no País das Maravilhas”, agora na versão Tim Burton.
Assisti ao filme (em 3D) na estréia , sexta-feira (23), onde filas quilométricas se formaram nas dependências do Cine Roxy, em Santos. Engraçado, mas “Alice” levou gente de todas as idades ao cinema, e isso é muito bom.
Não sei por que algumas pessoas se decepcionaram com o filme? Fico imaginando o que elas esperavam? Uma grande jornada de herói? Um roteiro cheio de inteligências e sabedorias? Creio que “Alice” cumpriu o papel que devia. Achei o filme lindo, cheio de boas piadas e sacadas legais do diretor. Eu curti pacas! E realmente a Helena Bonham Carter (esposa de Tim Burtom) deu um plus ao interpretar a Rainha Vermelha. Johnny Depp também foi sensacional. Agora para quem não gostou “cut off his head!”.

sábado, 17 de abril de 2010

Vou colocar teu nome no formigueiro...

A Rua Doze é tão privilegiada que tem uma vida noturna intensa. Prova disso são as inúmeras confusões que os adolescentes, que hoje são adultos, arrumavam por ficarem até tarde bebendo, dando risada e tirando sarro da vizinhança. Até concurso de pisca-pisca eles fizeram. Mas isso fica para outro texto.

Há alguns dias, os moradores da Rua Doze acordaram com gritos efervescentes. Aposto que os passarinhos ficaram assustados. O motivo? Parece que um morador desprovido de sono, avistou outra moradora sair na penumbra da madrugada. Ele a viu caminhar até a praça com playground e deixar alguma coisa no chão. Encafifado com a cena peculiar, resolveu deixar o conforto do seu lar e conferir o que a vizinha querida havia deixado no chão.

Então, ele ficou trepidante ao encontrar um papel com uma enorme lista onde haviam nomes de praticamente todas as mulheres que habitam a famosa e glamourosa Rua Doze. Mas o mais intrigante ainda: o papel com os nomes estavam no meio de um formigueiro!

No dia seguinte...

Cena 2/Rua Doze/dia

- Eu ainda pego quem colocou meu nome no formigueiro...

- É, eu também! Deixa eu só descobrir quem foi...

Eram por volta das 7 da manhã quando os gritos iniciaram. Algumas vizinhas ficaram sabendo do ocorrido na noite anterior, e não mediram esforços para mostrar toda a sua revolta. O mais curioso é que no fundo, todas sabiam quem havia feito tamanha cena bizarra. Parece que veio até polícia para acalmar os ânimos, é... pois é, pois é, pois é...

O Zezinho, o menino curioso que também é morador da Rua Doze resolveu perguntar para a sua mãe:

- Mãe, para que serve colocar o nome das pessoas no formigueiro?

- Xi meu filho... Parece que quando coloca o nome, todas aquelas pessoas da lista começam a brigar...

Simpatia para fazer duas pessoas brigarem.

Modo de fazer:

Se locomova para um lugar onde seja fácil encontrar um formigueiro, abra um buraco no mesmo e coloque dentro o nome das duas criaturas que você quer ver brigar, juntamente com um pouco de pimenta do reino. Feche o buraco, volte para sua casa e aguarde o resultado.

A vizinha queeeriiiiiddaaa seguiu fielmente a receita. Ela só não contava com a astúcia do outro vizinho que estava na janela, em plena madrugada.

Eu sempre falo, mas ninguém me escuta: cuidado com o que você faz na Rua Doze. Não importa dia e horário. Você será visto; sempre!