Páginas

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Crente ou descrente, quem melhor entende?

Pelo que todos podem acompanhar nas notícias actuais de acontecimentos no Mundo, Bento XVI, o Papa da Igreja Católica Apostólica Romana está em visita a Portugal. Ontem, sua comitiva de apoio e o próprio, chegaram por volta das 11h da manhã em Lisboa, onde após foram recebidos pelos representantes maioritários no país incluindo políticos e até jogadores de futebol.
O aparato foi um dos melhores para receber centenas ou milhares de fiéis, portugueses e estrangeiros, muitos jornalistas... enfim, as ruas lisboetas foram limpas e lavadas por mais vezes, carros foram rebocados e havia mais segurança por todo o lado.
Com tantas mudanças em prol de melhoramentos, infelizmente o Papa não conseguiu parar a crise européia, não se juntou ao manifesto da população grega, e não parou o nosso Ministro das Finanças que prevê um aumento do I.V.A. para 1% ou 2%, mais aumentos de impostos (estes eram anunciados após o Natal, mas a "coisa" mudou), a criação de um novo imposto para os trabalhadores creditarem à Segurança Social e o corte no Subsídio de Natal. Aliás, estamos tão bem quanto a Grécia. Espanha e Itália também estão na corda bamba!
Com diversas manifestações antes da visita papal, assuntos como a pedofilia, o abuso de poder e a violência em internatos e colégios católicos, cometidas por padres e monsenhores das igrejas americanas, irlandesas, brasileiras..., o Papa dispôs o seu comentário, mas este foi superficial.
Um estudo de 2005, não sei se um censo, tem uma estimativa que a percentagem de católicos brasileiros rondam por 73,6% e de católicos portugueses 84,5%.
Além de alguns jovens que foram rezar por uma vida melhor, outros participaram de uma sensibilização e distribuíram preservativos. Alguns fiéis acharam a acção provocatória, e agiram com ira. Que é um pecado.
Como sabemos, a Aids teve o seu auge nos anos 80/90, mas esta persiste. Não só em populações miseráveis na África, como em parceiros no Brasil e Portugal, ou mesmo em consumidores de drogas injectáveis. São milhares de mortes. Digo MILHARES! Sendo que a maior parte são crianças de países africanos miseráveis.



Esta é uma realidade, e espero que haja um progresso para desmistificar o uso de contraceptivos, da homessexualidade e do aborto. E é por isso que a Igreja Católica não assina a carta de Direitos do Homem.
http://www.gddc.pt/direitos-humanos/textos-internacionais-dh/tidhuniversais/cidh-dudh.html


Como ser humano, sinto-me envergonhada pela existência da ignorância. Perante o século XXI, onde imaginávamos um avanço tecnológico imenso, o maior avanço não superamos.

3 comentários:

Jeff_Santos disse...

Estes dias tem em sido assim, bombas umas atrás das outras!!!! A visita do papa onde o País gastou milhares de euros algo em torno de 138 milhões de euros. Logo após a visita papal, recebemos outra bomba, o anuncio do pacote de austeridades o aumento de IVA em mais de 1% o aumento dos descontos para IRS e etc... Portagens nas scuts, só aumentos.... E depois o momento de glória o nosso adorado presidente da republica, vai até a TV anunciar a promulgação da lei do casamento entre pessoas do mesmo sexo!!!! Com ar de velorio e muito contrariado, porque dois viados passam a poder casar! Ou melhor não pode chamar de casamento, o problema aqui até agora é esse, chamar casamento ao casamento gay. Depois discussões da plataforma do casamento entre homens e mulheres e etc... O que eu tenho a dizer é o seguinte, sou GAY e tenho orgulho nisso tudo, e no meu mundo costumasse dizer; " Pago os meus impostos, então eu quero os meus direitos". O que importa uma palavra se você não a sente, posso ser hetero, gay e etc... Quantos casais conhecemos que se casam e, que o casamento não significa nada, por mim podem ser dois cães, desde que haja amor e respeito, todos temos o direito de sermos felizes....

Liliam Silva disse...

Ainda não tomaram a decisão maior... e que acho até mais importante que a questão do casamento, pois selamos o nosso amor de qualquer maneira: numa festa, num jantar, numa viagem, no civil, no religioso... Acho que a questão da adoção será um passo mais do que tudo! E tão a enrolar o assunto...

Jeff Santos disse...

É engraçado o teu comentário, porque a ultima coisa que me entrou na cabeça foi a adopção.... Contra mim falo!!!! Apesar de ter a posição que tenho ficava impressionado ao pensar que poderia vir adoptar um dia, causava-me impressão ao imaginar uma criança ser criada em um lar onde teria dois pais ou então duas mães, credo!!!! Nem parece real mais é verdade eu pensava assim, as crianças quando querem podem ser mazinhas!!! É verdade cruéis, podem mandar bocas, ou então apontar o dedo e dizer; tu tens dois pais viados ou então duas mães que são fufas.

Bom lê muito e agora penso de maneira diferente, tenho um casal amigo (médico e o outro fotografo) que estão aptos para a adoptar, mas calma ae!! Eles vão adoptar não como um casal e sim como pais solteiros, isso cada um vai adoptar uma criança.... E o facto de ver e falar com eles mexeu muito comigo, fiquei mais esclarecido e quem sabe um dia num futuro não muito próximo eu também faça o mesmo.