Páginas

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Viajo porque preciso, volto porque te amo

Um dos motivos que me animou a ver este filme foi o título. Antes mesmo de ler qualquer crítica pensei: “vou assistir!”. “Viajo porque preciso, volto porque te amo”, frase linda, lindo título. Porém, quase dormi na sessão. Olha que gosto de formas diferentes de se fazer, mas tudo tem limite. 

O filme dos cineastas Marcelo Gomes e Karim Aïnouz é uma mistura de documentário com ficção e “conta” a história do geólogo José Renato que ruma para uma viagem pelo sertão nordestino. Ele viaja porque quer, ou será que viaja para esquecer? Já que acaba de terminar seu casamento.
Ainda apaixonado pela esposa, o protagonista que nunca aparece, clama frases de saudades, fala da paisagem que vê pelo caminho, filosofa… e é aí que o filme se perde. Deixa um ponto de interrogação gigantesco, do tipo: o que você quer me passar, afinal? 

Uma das partes mais interessantes está na interação do personagem com uma moça, que vive uma vida difícil e que sonha em ter uma “vida lazer”. Gostei disso!
“Viajo porque preciso, volto porque te amo” foi montado a partir de filmagens que foram realizadas previamente para o filme “O Céu de Suely”, de Karim Aïnouz, e de “Cinema, Aspirinas e Urubus”, de Marcelo Gomes.
Por isso, a narrativa foi montada a partir das imagens, e não o contrário.
Nota: 4

Publicado no blog da Revista Studio Box

5 comentários:

Liliam Silva disse...

rsrsrsrsrrs..... deve ter sido msm uma seca!

Liliam Silva disse...

Ontem a noite comprei um filme brasuca na Fnac Braga: Linha de Passe de Walter Salles e Daniela Thomas. Retrata uma família paulistana sem muitas perspectivas de vida, e quando há algum objectivo, a desigualdade social mostra as dificuldades em alcançar. Com o filme ri relembrando do nosso jeito de ser (no geral), achei triste o dia-a-dia injusto de um trabalhador sem um "puto" no bolso.... mostrei ao Pedro como Sampa é lindoooo de morrer com suas casas mal acabadas e suas estradas remendadas fora o trânsito caótico.... mas tbm mostrou o lado dos "playboys" com seus apartamentos+festas+cocaína...

Érika Pereira disse...

Eu vi Linha de Passe e achei ótimo!

Jeff_Santos disse...

Peraê tenho que comprar adoro matar a saudade da terra da garoa nem que seja nas novelas.......

Cecilia Nery disse...

O título do filme é, sem dúvida, bastante convidativo e poético. Não o assisti, mas acho que como você também iria pelo título. Mas a forma como você contou a história até me deixou curiosa... Bela resenha. Só achei esquisito a forma de fazer o filme, a partir de cenas prévias de outros filmes, como Cinema, aspirinas e urubus, que aliás, assisti e gostei muito. Beijos.