Páginas

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Três coisas

Por esses últimos dias me encantei com três coisas e resolvi indicar aqui. Um filme, um livro e um videoclipe.

O filme é: “Eu não tenho medo”, dirigido pelo italiano Gabriele Salvatores, é baseado em fatos reais e conta uma história de descobertas, suspense, amizade, confiança e ausência dela... O personagem central, Michele (Giuseppe Cristiano) é um garoto de 9 anos que em uma de suas aventuras pelos campos de trigo descobre um garoto escondido em um buraco. Ele decide guardar o segrego e passa a ajudar o menino, seja com comida, água e uma simples conversa. Porém, Michele não faz idéia do que está por trás deste novo amiguinho.

“Eu não tenho medo” é o tipo de filme que muita informação pode estragar tudo. Por isso, apenas saliento que fiquei tão encantada... emocionada, alegre, triste, com ódio... Vale conferir.


 O livro é: “O Segredo de Joe Gould”, de Joseph Mitchell. Este é também daqueles onde muita informação estraga. Trata-se do perfil de um excêntrico morador de rua, que o jornalista Joseph Mitchell conheceu na boemia de Nova York.

Joe Gould vivia de: “ar, autoestima, guimba de cigarro, café de caubói, sanduíche de ovo frito e ketchup”. E vivia ainda para se dedicar a um livro que ele chamava de “História Oral”. Um livro que já tinha milhões de páginas e que, segundo ele, seria a obra literária inédita mais longa da história.

Incrível os caminhos que Joseph Mitchell tomou para contar a história de Joe Gould. Certamente um livro recomendadíssimo para quem gosta de Jornalismo Literário. Gostei do respeito que fica visível na narrativa, que Mitchell tinha pelo personagem. Seu grande foco era realmente tornar grandiosos “personagens pequenos” como dizia a crítica na época. Foi dando voz aos que não tinham que Mitchell tornou-se um dos principais jornalistas da revista The New Yorker.

O impressionante, e até mesmo curioso, é que, após revelar o então segredo de Joe Gould, Michell entrou em uma espécie de bloqueio e não conseguiu escrever mais nada. Mesmo assim, manteve seu emprego na revista e continuou a receber seu gordo salário. Até hoje não se sabe certamente o que aconteceu. Uma pena.

Bom, o videoclipe é novo do Brandon Boyd, “Courage and Control”. Não sei se foi influência por ser uma das minhas músicas preferidas do CD, mas... achei belo e meio artístico. Para vê-lo clique aqui.

Um comentário:

Cecilia Nery disse...

Muito bom esse livro do Mitchell. Ele sabia fazer perfis como ninguém, e sempre de pessoas anônimas. Gostei das outras dicas. Beijos.