Páginas

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Há um livro. Eu o amo

Péter Esterházy começa todos os textos sobre as 97 mulheres de seu livro da mesma forma: “Há uma mulher”. Às vezes a primeira frase vem acompanhada de “Ela me ama” ou “Ela me odeia”. E, assim, ele compõe o seu “Uma mulher” (Cosac Naify), desferindo o amor e ódio de cada relação.

Os relatos, ora expressam uma prosa poética encantadora, ora aquelas verdades que beiram o nojo do pensamento humano. Seja homem ou mulher, todo mundo deve imaginar as coisas belas e sujas de um relacionamento. E Peter faz isso de forma despudorada.

Só quero colocar aqui alguns trechos:

“Há uma mulher. Ela me ama. Só que tenho de esperar pela primeira vez. Quando jantamos, sempre há seis ou sete além de mim. (Há sete homens além de mim, sempre os mesmos sete homens, não falta nem aquele cujo irmão se suicidou...”

“Desde que ela se queixou de que ninguém mais a aperta contra a parede para beijá-la, de que ninguém mais a agarra, ou seja, desde que cobrou a passagem do tempo (a imensidão do tempo que tivemos de compartilhar?), ela passou a questionar o fato de que eu não era capaz de parar o tempo, a grande paixão na verdade funciona assim, detém o tempo, com as estrelas mudas no firmamento, na Terra somente você e eu, você escuta e eu silencio...”

“Há uma mulher. Ela me odeia. Anseia pelo mar, crepúsculo radiante, jorro de luz, nem escuro, nem claro, noite-madrugada eterna. Gira e revira até encontrar o mar. Gosta do vento. Eu o detesto. Eu me escondo atrás dela, ao abrigo do vento”

Lindo, não? Que livro...

Péter Esterházy é húngaro, tem mais de trinta livros publicados, mas aqui no Brasil temos apenas "Uma Mulher e "Os verbos auxiliares do coração", olha o nome! É um daqueles livros que merece ser lido só por causa do título. Os dois são da Cosac, que, em breve, vai publicar "Harmonia Caelestis, considerado a obra-prima do autor. Ele participou da Flip deste ano e foi assistindo ao vídeo da palestra pela internet que me interessei em lê-lo.   

2 comentários:

Lufe disse...

Erika,

Boa dica.
Gostei dos paragrafos que postou e me interessei.
Vou procurar....

bjo procê

Érika Freire disse...

Lufe, pena que você mora longe, senão eu emprestava o meu. bjoks