Páginas

sábado, 1 de junho de 2013

Zen e a Arte da escrita... e a leitura no Iphone


Ler no Iphone. Está aí algo que eu nunca havia feito. Isso porque ainda tenho minhas reticências sobre o e-book e os leitores digitais. Pegar no livro é bom e melhor ainda é rabiscá-lo.

Há alguns dias o cronista da Folha Xico Sá escreveu em seu blog sobre o livro “Zen e a Arte da escrita”, de Ray Bradbury. Foi imediato meu interesse em ler a obra e logo pesquisei pelo livro, e também aproveitei para compartilhar minha descoberta com meu amigo João que, assim como eu, desfruta do prazer (ou não) de escrever.

Eu e ele vivemos trocando figurinhas sobre o assunto. João é um cara mega tecnológico e, ao contrário de mim, já lê e defende e-books e leitores digitais. Ele me “humilha” por eu rabiscar os livros, acha isso um disparate. Além disso, ele diz que os leitores digitais também oferecem ferramentas para marcar os trechos, etc. Eu ainda prefiro sair andando com o livro na mão...

Hoje, porém, fiz o teste com a ajuda de meu amigo, que havia me mandado o arquivo de “Zen e a Arte da escrita”, que eu abri no Iphone através do Ibooks. É prático e realmente tem as ferramentas de marcação e tal. Mas dá uma agonia ver aquela telinha... e você virando as páginas a cada 10 segundos...
Mas o danado deixa tudo bonitinho e ainda te dá opções para mudar a cor da página, alterar tamanho de fonte, etc.






Certamente eu logo irei encomendar o livro na Saraiva, mas a experiência de pelo menos saber como funciona sempre é válida.

Agora o mais interessante são as dicas de Ray Bradbury que, resumidamente são: escreva sem saber aonde vai parar, faça listas de substantivos...

Ainda não cheguei ao fim da leitura, mas o apoio de Ray é muito animador. Ainda mais para mim que ando com uma preguiça, boicotando todas as minhas ideias.



Ah, nesse texto eu acho que usei a dica de Ray, pois saí escrevendo sem pensar. Desculpe se estiver faltado coerência  


Um comentário:

Cecilia Nery disse...

Ah, que legal. Não conhecia este livro e já me interessei também. Mas pelo físico, é claro. Ainda não me aventurei ler virtualmente. Acho chato, cansativo, ainda mais porque não tenho Iphone ou Tablet, o que dificulta. Mas Iphone pra mim está fora de cogitação, muito pequeno, não dá, e depois não há aquela sintonia como há com o livro físico. Em Tablet, quem sabe, vamos ver mais pra frente. Muito bom ler seus textos. Beijos.