Páginas

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Poema de nós dois


Sempre que me vem uma inspiração para escrever, envolve amores
Fico brava comigo. Não tem outro tema não, é?
Não é o amor na palavra, no sentido de amor de novela
É um amor embaraçoso. Amor que não dá certo
Mas aí, se não dá certo não é amor, né?
Então, penso que escrevo sobre teimosias
Sobre o escuro
Escrevo de lado olhando o horizonte em uma tela
Nunca me ocorrem as certezas
Se há conexões
Nem se termino os verbos
E muito menos se estão no tempo correto
O tempo é sempre às sextas-feiras
O cenário é uma rua pouco iluminada onde um carro foi abandonado
Tem paredes com plantas grudadas
E árvores que guardam segredos
Não dá para ver a lua
Só um canal escoando mágoas
E uma felicidade de três horas  

3 comentários:

Anônimo disse...

Sweet!

Érika Freire disse...

Anônimo, se identifique. :) E volte sempre. beijos.

Malu disse...

que lindo, Érika!
bj