Páginas

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

A culpa é de Sarturno

2013 foi um ano difícil, lento, chato, triste, quase sem objetivos e, os poucos, não deram certo. Preguiça foi a palavra de ordem. Aliás, estou com uma preguiça enorme de escrever esse texto. Usei muito do meu tempo livre para ficar deitada assistindo a seriados, o que foi muito bom, porque eu vi séries incríveis, como Breaking Bad, por exemplo, só para citar a que eu mais gostei. American Horror Story e Twin Peaks, graças ao Netflix, minha melhor aquisição do ano. Eu li pouco e escrevi menos ainda. Mas... fui a muitos shows importantes: Incubus,  Pearl Jam , Criolo, Lana Del Rey, Blur, Palma Violets, Stevie Wonder... este último, por causa de Saturno, assisti deitada porque já estava com preguiça. Foi bom, porque prestei atenção, ainda mais, e pude sentir cada canção.

Tive muito sono durante todo o ano, por duas vezes, dormi praticamente o dia todo. A culpa foi de Saturno. Eu tive muitas ideias e não coloquei em prática nenhuma. Viajei muito a trabalho e gostei desses momentos de reflexão pela estrada.

Não, eu nunca fui ligada em Astrologia e não entendo nada sobre o tema, mas eu sei que a culpa foi de Saturno, porque nesses encontros de confraternização de fim de ano, que por sinal eu adoro, cheguei a comentar com duas amigas: eu tive um ano difícil e, as duas, em momentos diferentes, foram categóricas: sim, para quase todo mundo, por causa de Saturno...

Se você não fez quase nada de importante e sentiu muita preguiça, parecia que a vida estava emperrada, agora já sabe que a culpa foi de Saturno. Deus do céu, por favor, não deixe que Saturno nos reja novamente! É meu pedido de Ano Novo. Dizem por aí que 2014 será um ano muito bom, tranquilo e de alegrias. Pois eu já tenho certeza, porque um ano pior do que 2013 eu duvido.

De acordo com os especialistas, "Saturno representa também as nossas defesas psicológicas, nosso carma, o nó que devemos desatar em nossas vidas materiais e emocionais. Quando Saturno influencia nossas vidas, nossos medos são desencadeados e não temos outra saída a não ser enfrentá-los. Nossas ambições também são representadas por esse planeta, assim como nossa capacidade de, lentamente, através de muito trabalho, construirmos, tijolo por tijolo, responsavelmente, nossa história de vida".

E mais: “Quando estamos sob a influência de Saturno, nos sentimos contraídos, fechados e até mesmo um pouco deprimidos. Estaremos sempre mais sérios e de certa forma introspectivos e reflexivos. Precisamos sempre tomar cuidado com o pessimismo que podemos instalar em nossos corações. Não será um ano de resultados fáceis e nem um ano leve, no que se relaciona ao trabalho que devemos desempenhar, mas certamente, aos que se entregarem com coragem e determinação, os resultados serão os melhores possíveis. O princípio da forma estará presente e todos trabalharão duramente para atingir nossos objetivos.”

Tive momentos maravilhosos, como não poderia deixar de ser. Conheci pessoas importantes, que mudaram um tanto, o rumo da minha vida, dos meus sentimentos, da minha maneira de pensar. O tipo de gente que eu torço para permanecer por perto, seja lá qual for o tipo de relação...

Em 2014 quem comanda tudo é o senhor Júpiter, o que dizem dele? "Este será um ano que favorecerá mudanças e quebra de paradigmas. Se deseja libertar-se de algo que lhe causa algum tipo de tensão, 2014 será bem favorável. Também é um ano positivo para ganhar dinheiro, fazer bons negócios. 2014 tem tudo para ser bem melhor que 2013. Quem teve um ano ruim, anime-se, vem aí um grande ano, deixe o otimismo de Júpiter, o pensamento positivo tomar conta de você”.

Saturno, nada contra, mas não volte... e se voltar, seja leve, seja breve. Traga, pelo menos, energia, ação. E como será quando for Marte? Que o vermelho inunde tudo, que influencie paixões e inspirações para quem cria.  


Um comentário:

Cecilia Nery disse...

Em 2013 também senti muita preguiça... de escrever, sobretudo. Será culpa de Saturno? Seja como for, ele já é página virada e chegamos a 2014. Mãos à obra! Saudades de você, Érika. Bom ler seus textos. Beijos.