Páginas

quinta-feira, 27 de março de 2014

God, save the Primark

Eu não andava muito animada em Londres, só chovia, chovia e chovia e eu sempre com os pés molhados, um saco. Fora que não estava tendo a mesma sorte que tive em Paris onde eu apenas seguia caminhando pela cidade e os pontos turísticos iam brotando à minha frente. Antes de chegar em Londres, havia combinado de encontrar uma amiga que estava morando na cidade, e marcamos para nos encontrarmos no domingo à tarde, depois do almoço.

Fazia um tempão que não encontrava a Ana Maria. A Ana é tipo assim: um dia ela está em Santos, dois meses depois ela me conta que está morando na Turquia (não é ironia, ela morou mesmo). Depois, ela volta pro Brasil e decide novamente conhecer o Egito. Ela também já morou em Chicago. Ela não para! E em Londres foi a mesma coisa. Tinha ido para passar duas semanas e decidiu ficar. Sorte minha, pois pude encontrá-la.


A tarde de domingo continuava chuvosa dificultando toda e qualquer intenção de se visitar pontos turísticos. Daí a Aninha me contou sobre um lugar muito mágico que ficava na Oxford Street, seu nome era Primark.

- Érika, tá vendo esse cachecol, quanto você acha que eu paguei?

Como ele era lindo demais e muito, mas muito grosso e quentinho, chutei 10 pounds.

- 3 pounds, ela respondeu, dando risada.

Imediatamente respondi: quero ir prá lá agora!!!

E lá fomos nós.

É um paraíso, a Torra Torra elegante de Londres. A 25 de março com teto e paredes. Dois andares enormes, muito grandes mesmo e tudo é muito barato, sem exagero. Sapatos lindos por 7 pounds, camisetas por 5, 3 pounds. E tem de tudo o que você possa imaginar, desde um anel até um edredom fofinho. Bolsas com símbolos importantes de Londres, todas coloridas, uma mais fofa que a outra. Eu pirei total naquela tarde. Não sabia para onde olhar, pois eu queria ver tudo! Sabe aquele filme "Delírios de consumo de Becky Bloom? Então, eu era ela!
Becky Bloom enlouquecida!


E é claro que eu não era a única brasileira pirando. Eu vi famílias inteiras literalmente enlouquecidas colocando tudo dentro dos carrinhos. As cenas eram muito engraçadas. Foi a melhor coisa que eu encontrei e fiz em Londres.

Aliás, o que ficou marcado para mim na cidade foi a moda, o estilo das roupas que você vê por lá. Para quem quer voltar para o Brasil com algo bem exclusivo, vale a visita. Mas tem que ser no Primark para quem quer mesmo economizar. Comprar muita coisa gastando realmente bem pouco.  

Outro mercado muito famoso por lá é o de Camden Town. Cheguei lá numa segunda-feira muito cedo, muito mesmo. O pessoal ainda estava armando as barraquinhas, mas eu não quis nem saber. Já fui olhando as coisas e, gente, quem gosta de vestido como eu, tem que ir lá. Não resisti e comprei dois com uma comerciante japonesa muito bacana que me fez uma promoção. São simplesmente incríveis!!! Mas não achei tão baratos, não. É que tudo em vista do Primark fica caro.

God, save the queen. (Só que não!) 
God, save the Primark!!! 


PS: A ideia da minha viagem por Paris, Londres e Roma era fazer um mochilão, bem característico. Tanto que deixei a mala maior em Barcelona, e coloquei tudo o que iria precisar, dentro de uma mochila de 60 litros. Acontece que quando eu cheguei em Londres, no Primark, para ser mais exata, fui obrigada a comprar outra mala para colocar todas as bugigangas que havia adquirido até aquele momento. 
Adeus, mochilão. #traindoche


Apenas uma parte do que comprei nas Europa, e a malinha rosa de fundo, a que acabou com meu mochilão. 

Duas peças que eu amei no Primark. O vestido lindo paguei 5 pounds e o Oxford 10. 
Esse comprei em Camden Town. Eu sei que tenho bom gosto. 

2 comentários:

Fernando disse...

Você foi à Harrods, o templo de consumo de Londres? Procuro fugir de shoppings e lojas de roupas. Fui à Oxford Street por curiosidade e fui à Apple Store pq tinha acabado de sair o iPhone 5. Prefiro mercados, bares, marcos históricos e parques, ou seja, todo o resto hauahaau.

Érika Freire disse...

Não deu tempo de ir à Harrods e nem em Notting Hill... Fiquei bem chateada :(
Você prefere bares? Mas que surpresa!!! uhauhuhauhauha