Páginas

domingo, 19 de outubro de 2014

No turbilhão de ideias, nas planilhas, anotações sobre os próximos passos, na lista de entrevistados e transcrições... Bem no meio das minhas inúmeras tarefas, eu te vejo. É a pausa, o suspiro leve que me arranca um sorriso bobo. Abro a janela para deixar entrar o cheiro da chuva, tão bem vinda.
Ontem, aflição, nervosismo, ansiedade. Hoje, calmaria, brisa, esperança. O mundo tem que ficar em cores, porque somos muito mais do que gente que vomita regras. E eu suspiro aliviada por estar a quilômetros de distância disso tudo.
Continuo curiosa, firme. E confiando... em ti. Em mim.

Please, aperte o play :)



quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Sou apaixonada por blogs e internet porque são os espaços mais democráticos onde qualquer pessoa pode expor suas ideias e, na maioria das vezes, soltando coisas lindas, poéticas e geniais.

A de hoje é: “A lubrificação vaginal é o que torna a penetração agradável e é uma forma da moça dizer que está feliz em te ver”.


Olha como isso ficou lindo, gente. 
Aproveita pra ler o texto na íntegra. Aqui.

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Anoiteci você

Eu só queria grudar meu cheiro na sua pele
Deixar marcas de unhas nas suas costas
Mordidas
Peguei mais um aviso do Manuel
Deixe seu corpo se entender com o meu
Não fuja e seja honesto contigo
Inventei noites
Lancei notas sobre o teu guardanapo
Quando te ouvia de longe
Te mergulhei em copos de vinho
E novamente eu roubo o eterno poeta
O que não tenho e desejo
É o que melhor me enriquece

sábado, 11 de outubro de 2014

Amanheci você

Papel amassado no fundo do peito
Vida que se desenrola
Envia algumas coragens para a moça do canto esquerdo
Acordou desafiadora
Fez uma troca instantânea
Quando você tem um encontro sexy
Acorda mais iluminada no dia seguinte

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Duas mochilas

Eu tenho mapas guardados, enrolados e rabiscados
Ele calcula rotas e verifica os horários dos trens
Seremos invadidos pelo frio, menos de 10 graus
Mas depois vem uma road trip pelo deserto
Planejo diariamente novos destinos
Porque sei, e ele também sabe que essa é a única saída
De sermos livres para criar novos modelos
Antes disso tudo, passei vários dias por sua janela
Deixei cair respiros. Eu queria que ele acordasse logo
Eu avisei: veja antes aquele poema do Manuel
E ele, obediente, foi lá e fez
Diariamente ele me oferece uma nova perspectiva
E todo anoitecer eu durmo sorrindo
Parafraseio o Eddie: Já te disse que eu preciso de você?
Oh, se eu não disse eu sou uma boba, sabe?


domingo, 5 de outubro de 2014

Somos todos interrompidos

Certa vez, numa conversa, alguém levanta o suposto desejo de se refugiar em qualquer lugar que seja, e dar as costas a esse mundo e sociedade doentes. Acho que o tema surgiu quando falávamos sobre o personagem Hugo, de Lost, que escolhe ir para um hospício mesmo estando bem.

Naquele momento, a vida se tornaria mais fácil para Hugo se ele não precisasse conviver com os outros. Enfrentar problemas existenciais e aceitar que um pouco de loucura é melhor do que as dores que qualquer ser humano “normal” enfrenta.

Não saber qual caminho seguir, sentir que a vida ainda não deu liga, que parece te passar pra trás fazendo você ser obrigado a recomeçar com frequência. Tudo isso gera uma crise quase que infinita.
Hoje, tardiamente, assisti a "Garota, Interrompida", filme de 1999, dirigido por James Mangold e com um elenco de peso: Winona Ryder, Angelina Jolie, Brittany Murphy, Elisabeth Moss e Jared Leto.



Winona Ryder é Susanna Kaysen que, após uma sessão com um psicanalista que nunca havia visto antes, é diagnosticada com Transtorno Borderline. O médico a envia para um hospital psiquiátrico e lá, ela passa a conviver com outras garotas com comportamentos mais complicados que o dela.
Mesmo quando um ex-namorado, Jared Leto, a visita e convida para fugir, ela não quer. Diz que não poderia deixar suas amigas.

Como ocorre com a personagem, muitas vezes nossos planos são pequenos aos olhos dos demais. O que você quer, qual é o seu plano? Escrever. Susanna só pretende escrever.

Sem saber nosso diagnóstico, quase que diariamente também nos internamos em um mundo particular, torcendo para que quando sairmos dali tudo esteja resolvido. Entre pequenas doses de ansiolíticos e florais, o desejo para que essas gotas aliviem nosso desespero. Somos interrompidos com uma frequência exaustiva. Pelas dúvidas, pelo medo, pela dor, pela rejeição, pela falta de planos grandiosos. Por ter que recomeçar e essa eterna sensação de que a vida dá uma rasteira quando tudo parece calmo, ou quando se está próximo de alguma vitória. 

Aí a gente vem e se dá alta. Sai do casulo para se interromper outra vez, quem sabe até no dia seguinte, depois de uma tempestade sufocante.    





sábado, 4 de outubro de 2014

É sempre o Manuel que me conforta

Roubando versos de Manuel nesta manhã cheia de dúvidas.

"Todas as manhãs o aeroporto em frente me dá lições de partir
Hei de aprender com ele
A partir de uma vez
Sem medo
Sem remorsos
Sem saudade"


Do poema Lua Nova, Manuel Bandeira 

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Futuro da zueira

Uma boa maneira de aferir o grau de responsabilidade entre dois seres distintos é se atentar a seus planos e metas. Enquanto um dedica boa parte do dia aos estudos para passar em um concurso público, o outro esquematiza a criação de um blog.
Ok, vamos tentar valorizar a ideia do humilde blogueiro e defendê-la, pois, acredite, a jornada em busca de informações e estudo pode ser parecida com a de quem se dedica para conseguir uma vaga no Estado. Quem quer entrar de verdade, de cabeça e ainda monetizar um blog, vê-lo com uma futura profissão, há que se familiarizar com termos esquisitóides como, nicho, elevator pitch, tag, wordpress, layout, plug-ins, adsense, adwords, broken link checker, hootsuite, dashboard, SEO, gadget, feed, snippet,... 
E pode ficar de queixo caído, ainda tem muito mais. Tá pensando o que? Blogar é fácil, blogar como eu blogo, sem compromisso algum e sem nenhum tipo de divulgação. Agora ter um blog de sucesso e rentável, minha fia, como diz Criolo: SÓ POR DEUS.