Páginas

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Anoiteci você

Eu só queria grudar meu cheiro na sua pele
Deixar marcas de unhas nas suas costas
Mordidas
Peguei mais um aviso do Manuel
Deixe seu corpo se entender com o meu
Não fuja e seja honesto contigo
Inventei noites
Lancei notas sobre o teu guardanapo
Quando te ouvia de longe
Te mergulhei em copos de vinho
E novamente eu roubo o eterno poeta
O que não tenho e desejo
É o que melhor me enriquece

Nenhum comentário: