Páginas

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Sufoco


E eu ouvi dizer que a coisa ali tá preta
Gente cortando palavras e deixando tudo na incoerência da razão
Tá faltando noção, verbo e poesia
Tem ego estragando a arte
Corações em conflito e um eterno pedido de fuga
Naquela quarta ensandecida
Eu quase abdiquei daquele nada
Imaginei corredores vazios
E eu em uma corrida de minutos, horas
O tempo me sufoca
Segue me matando nas oito horas diárias
A coragem. Ela há de chegar

Nenhum comentário: