Páginas

sábado, 20 de junho de 2015

Das coisas que eu queria te contar

Sempre vou escolher ficar na tua ausência sincera

Por mais que tente olhar para o lado, minha teimosia em te querer é sempre maior

Ninguém teve mais graça depois que me afoguei no teu abraço

Um dia eu terei que partir. Que fiquem todas as minhas alegrias e risos e afetos dentro de uma caixa, somente sua

Hoje talvez eu saiba definir um pouquinho sobre relações verdadeiras. São aquelas que nos desperta o artista dentro de nós. Comecei a escrever mais depois de ti


Quero transbordar por aí em sentimentos, um pouquinho em cada canto do mundo. Me vigie, mesmo de longe, não se perca na distância. Sempre teremos o afeto. 

quarta-feira, 17 de junho de 2015


Eu sei que alguns trechos do caminho estão bloqueados e acabei obrigada a escolher novas rotas. Meu sentimento não oscila e lá no fundo, guardado, ele sobrevive. Você vai descobrir que poderia ter insistido mais nessa coisa toda. Não seja tão passivo assim, rebele-se um pouco mais. Tem alguém querendo me roubar.