Páginas

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Já sei faz tempo que não tem jeito, que o tempo está correndo tão depressa e quase tudo do seu lado está imóvel, intacto. Do lado de cá, eu sinto que transbordei, não tem mais espaço para mim dentro da cidade. Eu não represento nenhum estilo, estou fora de moda da vida típica, estou de lado.
Eu sei tudo o que preciso fazer, sei que preciso ir embora, mas quem disse que vou em paz sem ao menos um fim de semana feito de nós? Eu não aceito isso. Preciso do seu sentimento e consentimento. Estou quase implorando para você me jogar, xingar, dizer que me odeia. Aí quem sabe eu vou embora de vez.

Enquanto sigo sem palavras, me faltam verbos, torço cá dentro para que a rebeldia se aproxime de ti. Sua vida tem que ser mais doida, por favor. 

Nenhum comentário: