Páginas

domingo, 18 de outubro de 2015

A culpa é do complexo B


Não que eu seja hipocondríaca, mas eu gosto de tomar uns remedinhos. Desde os 22 frequento o cardiologista pelo menos 1 vez ao ano e. O médico é um argentino que nunca me dá ‘alta’, e que fica pedindo um exame atrás do outro para confirmar se de fato aquelas pontadas não vão me enfartar a qualquer momento. Preciso me manter atenta para compreender o que ele diz. Hum, ok meu colesterol está perfeito
Na última consulta, no ínio deste ano, minha queixa era desânimo... tô com desânimo, uma preguiiiiçaa, um sono que não tem fim. A tireoide continua a mesma, seu metabolismo é lerdo. Afinal, porque parou de tomar o euthyrox, mocinha? É... eu sei que errei...
Bem, vai ter que voltar a tomar. E junto dessa receita veio mais uma para Complexo B. Você toma um por dia, depois do café. Beleza.
E assim foi, vida que segue. Não reparei mais em desânimos, ou pelo menos não tive mais nenhum dia muito complicado, daqueles que eu mesma me questionava se já não estava morta na cama. Apenas esperando o serviço funerário chegar para recolher tudo.
Só que eu sou dessas de parar. Eu paro de tomar remédios. Do nada, me dou alta.
Semana passada uma nuvem esquisita. A praia estava nublada, muitos turistas e praticamente não tinha espaço para mim. Escolhi a ciclovia, não funcionou. Tudo estava cheio, fiquei irritada. Depois fiquei deprê. Vim pra casa, não sem antes trazer um pacote de coxinhas do Ragazzo. Que se foda essa coisa toda de ficar magra, seca. Que se foda.
Só de raiva fiz brigadeiro e me joguei no sofá com Netflix. Melhorou um pouco.
No dia seguinte. Ódio. Um ódio... era a tpm? Podia ser, mas era algo a mais, muito mais forte. E a semana seguiu com delírios até finalmente um surto psicótico pela madrugada do dia... sei lá que dia.
Na manhã seguinte, eu buscava respostas. Poxa vida, eu andava tão bem... eu já estava conformada com as coisas que não deram certo nos últimos meses. Tinha momentos de alegria constantes, ficava chateada de vez em quando. Tudo dentro da normalidade. Apesar que perguntas do tipo ‘e o próximo feriado, heim?’, ainda me irritavam fortemente.
Cheguei em casa à noite, olhei pra estante cheias de xícaras de café esquecidas e vi o frasco do Complexo B. Meu Deus... era isso. 

As pilulazinhas de Complexo B fazem isso por nós, seres humanos lunáticos e sobreviventes:

"As vitaminas do complexo B são responsáveis pela manutenção do cérebro, estômago, intestino e pele. São as maiores responsáveis pela manutenção da saúde emocional e mental do ser humano. Essas vitaminas ajudam você a pensar melhor, ter mais disposição, ânimo e força para as lutas do dia a dia"

Hum, não sei viu. Mas acho que agora vai. 

Nenhum comentário: