Páginas

domingo, 3 de janeiro de 2016

Esses desencontros são perdas irreparáveis. Foi um breve tempo não aproveitado, uma gargalhada perdida, um pensamento que ficou vago. A lista negra eu já criei mentalmente e ela está repleta de coisas que gostaria de te dizer. Algumas são bem duras, porque minha sinceridade é o meu grito, é quase um suplício para te sacudir, para despertar em ti qualquer sinal.
Se você está com conexões no coração, deveria agradecer e tentar colecionar momentos. Deveria sair dos blás porque ainda está cheio de vida, incêndios, pulsão.
Detesto os desencontros, porque lembro que permiti mais uma vez. Também penso no quanto falta esforço, as prioridades reais de cada um. As minhas não casam com as suas.
Não vou mais te seduzir com meus versos perdidos.  


Nenhum comentário: