Páginas

sábado, 16 de abril de 2016

Há um homem. Eu o amo e eu o odeio. é teimoso, inteligente, bom papo. Mas é teimoso.

Tem um defeito quase irrecuperável. Triste. Sem solução. Por isso foi necessário seguir. Sem quês. Sem loas. Apesar do mundo de possibilidades aberto por agora, eu ainda penso nele. Há um homem e nós nos bastamos em sonhos. 

Nenhum comentário: