Páginas

sábado, 9 de setembro de 2017




Beijos na praia
O mar cinza
Pés tatuados
Primeiras impressões são eternas?
Definimos futuros com base em números
Com cortes
Como facas pontudas e fatais
Na mente, apenas o som daquele violão e voz
Aquilo sim fazia sentido
Agora, são apenas tentativas para entrar na normalidade
Não é torcida por amores errados ou mais difíceis
Mas sim para aqueles que formigam o estômago
Muitos beijos à toa
Poucas conexões
Um está pausado, porque, assim como eu, não aceita mundos cinzas e financiados
O outro está enclausurado e obediente, e é assim que deve seguir
Eles sim, me deram sentido

  

sábado, 25 de fevereiro de 2017

Nós temos cumplicidade


Temos cumplicidade
E admiração mútua
Fica ainda melhor quando vem um sinal
Pode ser dos Deuses da literatura
Que faz essa conexão entre nós
Hoje eu li seu texto, estava excelente
Tem discussão sobre filme
Insights perdidos no passado
E quando vem uma calmaria no dia difícil
É nessa cumplicidade que se dá nossos nós

E uma certeza de querer ter sempre por perto

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Ele não está

Talvez ela não espere
Porque pode ser que lá no fundo da sua intuição
Ela saiba que não é assim que as coisas funcionam
No amor
Esse lance de tentar
Essa coisa de marcar
Como encontro às cegas
Aqueles dos filmes norte-americanos
Ela sabe
Por isso escreve notas sobre ele
Porque ele já existe
E não está disponível
Não se pode encontrar em cartas de vinho
Ela lamenta
Mas parece se entreter com tantas outras coisas que não o amor